ÓLEO DE COZINHA – AGRESSOR DA NATUREZA

Cotia participa da campanha  ”LUGAR DE ÓLEO DE COZINHA USADO É NA ESCOLA”

Coletar o óleo de cozinha utilizado e transformá-lo em matéria prima para a produção do biodiesel, impedindo que ele contamine a natureza, é obrigação de todos nós, e o principal beneficiado é a nossa família.

A maioria das pessoas ainda joga o óleo de cozinha na pia ou no banheiro, sem tomar conhecimento da agressão que ele faz na natureza. Quando o óleo chega na fossa faz a sua impermeabilização e acarreta um gasto grande com o caminhão que recolhe os resíduos, mas não limpa as paredes impermeabilizadas. Como o saneamento básico no Brasil é mínimo,( mais de 100 milhões não têm esgoto), a maioria da população se serve de fossas ou joga direto nos rios, isso inclusive em condomínios de luxo. Quando chega aos rios causa a morte das espécies que nele vivem, transforma a água numa pasta. O óleo do pastel ou das batatas fritas leva consigo o cheiro forte, e depois quando você passa ao lado do rio reclama do cheiro e dos mosquitos, que você mesmo contribuiu para esta poluição, além de atrair ratos e doenças como leptospirose.

Não seria mais fácil armazenar o óleo utilizado em uma garrafa Pet e uma vez por mês uma empresa especializada vir pegar na sua casa ou no seu prédio ou condomínio, ou você depositar em local próprio? É muito trabalho? Se a diretoria do seu condomínio é relaxada, coloque em pauta na próxima assembleia e exija providências, ou comunique à secretaria do meio ambiente da sua cidade para tomar providências, pois isso é crime ambiental.

Tem muitas empresas que recolhem o óleo na casa ou condomínio. Encontramos aqui em Cotia a Preserva, uma empresa fundada no final de 2010, com o objetivo de retirar da sua residência este produto poluente e dar a ele uma destinação correta. Desde janeiro de 2011, a Preserva tem licença da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), da Secretaria do Meio Ambiente do governo paulista para armazenar o óleo e fazer seu beneficiamento.

 

Em setembro, a EM Teresa Maia, localizada no Parque São George, coletou mais de 500 litros de óleo

Desde o início de setembro, a população de Cotia começou a ser sensibilizada para a campanha “Lugar de Óleo de Cozinha Usado é na Escola”, para fazer com que a cidade seja mais uma referência na coleta seletiva que promove atividades de educação ambiental na rede pública. A campanha é parte do Programa Meio Ambiente nas Escolas, que existe desde 2011 no município, e permite às Associações de Pais e Mestres (APM) receber o recurso proveniente da venda deste resíduo para criar projetos ambientais.

A coordenadora pedagógica da EM Teresa Maia, Shirlei Gomes, explicou o projeto: “Lançamos uma gincana entre os alunos. O 5º ano D, da professora Rosemeire, ficou em primeiro lugar, com 126 litros de óleo recolhidos”.

A Campanha “Lugar de Óleo de Cozinha Usado é na Escola” acontece em Cotia com o apoio do Instituto AUÁ e Preserva Recicla, Cotia é um marco da criação do Programa Meio Ambiente nas Escolas, pois foi na cidade do Cinturão Verde de SP que o gene da proposta nasceu, quando o empreendedor Leonardo Giardini e diretoras de quatro escolas municipais compuseram a metodologia que une coleta seletiva com educação nas escolas.

“É uma satisfação ver o caminho entre a apresentação da ideia (2012) para toda a rede, onde mostramos o valor da escola como polo de coleta, com crianças que mudaram a cultura da coleta em suas casas” disse Samanta Riman, responsável pelo setor de parcerias da Secretaria de Educação.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Cotia.

Matéria Revista AETEC 21º Edição.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *