Experiência para lidar com a pressão prazo, custo e qualidade

Meu nome é Renato Toshio, tenho 52 anos, sou casado, tenho uma filha, trabalho no CREA a pelo menos 9 anos, minha formação é de técnico em mecânica e tecnólogo em processo de produção, sou descendente de japonês (sansei), moro em Barueri.
Quando o Felipe comentou da reportagem da revista da AETEC, fiquei pensando como poderia colaborar com o depoimento e como poderia servir de testemunho para tantos que gostam e se dedicam a área técnica.
Comecei minha carreira trabalhando na área de engenharia industrial, mais precisamente na área de processo de produção, sempre me dedicando ao “chão de fábrica” onde está a produção do que a empresa fabrica e porque não dizer é onde está a razão dela existir. Já dá para imaginar a pressão, com prazo, custo e qualidade que essa área sofre, mas é gratificante, pois o objetivo é a satisfação do consumidor final com os produtos.
Dentre as empresas que trabalhei, cito a Elebra, Brastemp, Taurus, uma empresa de prataria e até de logística reversa, que prestava serviços para a Directv.
Passei ainda praticamente 2 anos trabalhando como DeKaseki, trabalhava na fabricação de rolamentos.
Quando retornei ao Brasil em 2007, estava com uma certa idade e que infelizmente no Brasil, significa na maioria das vezes “velho” para o mercado de trabalho, pois também não me atualizei profissionalmente. Foi um momento difícil na minha vida, não queria mais voltar ao Japão e então consegui um emprego numa empresa de emissão de carteirinhas do CREA.
Trabalhei na Faria Lima emitindo as carteiras profissionais do CREA e lá tive contato com os funcionários e como funciona internamente este grande Conselho, que tem a missão de fiscalizar os profissionais e empresas da área técnica.
Aprendi a admirar, foi quando em 2009, havia prestado o concurso e me chamaram e desde então faço parte deste Conselho, procuro aprender sempre e fazer o meu melhor, até para acabar com a imagem de que o CREA só serve para receber as anuidades.
Sobre os conhecimentos é sempre bom aprendermos, pois para alguma coisa com certeza servirá no futuro, além de nos manter ativos, sobre os estudos sempre buscar atualizações pois o mercado de trabalho é sempre exigente.
No CREA trabalho com administrativo na Unidade de Barueri, onde há uma concentração de empresas e de profissionais, faço os registros e alterações internas de profissionais, de empresa e atualmente estou trabalhando com fiscalização.
Vejo que este ano virão muitas mudanças no Conselho e que com certeza o foco maior será a fiscalização. Em oportunidades como esta, lembramos a indiscutível importância da engenharia para o desenvolvimento do País e a melhoria da qualidade de vida das pessoas.
O Crea-SP cumpre sua função social diariamente na cidade e no campo, ajudando a construir um País mais justo, desenvolvido e sustentável.

Renato Toshio.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *