VISITA EXPO REVESTIR 2019

Por Mariana Meneghisso f. Pasquotto
Arquiteta Urbanista formada pela Faculdade de
Belas Artes de São Paulo, e Design de Interiores
formada pela Escola Panamericana de Artes
de São Paulo. Titular, Há 13 anos, no escritório
Meneghisso e Pasquotto Arquitetura.

A Expo Revestir 2019, como tem sido recorrente, movimentou a cidade de São Paulo atraindo um público profissional do setor da construção civil para acompanhar os lançamentos e novidades dos principais fabricantes de revestimentos, louças e metais.
Em sua 17ª Edição, a feira reuniu 240 expositores em 40 mil metros quadrados. Evento paralelo, o Fórum Internacional de Arquitetura, Design e Construção trouxe alguns nomes importantes na arquitetura mundial para palestrar, entre eles, Sou Fujimoto, japonês e Elizabeth de Portzamparc, arquiteta carioca com expressivo trabalho mundial em seu escritório parisiense. Para traduzir as tendências apontadas nesta edição certamente voltaremos o olhar para materiais de uso sustentável, aliás, tema atual e engajado com as tendências mundiais de outros setores como moda. Nos revestimentos, o uso dos materiais naturais e com apelo ecológico na base de produção. Reproduzindo texturas e visuais como pedras, bambus e folhagens o que remete à natureza. Tingimentos e a troca de bases sintéticas ao original como as portas e janelas em PVC que replicam tons metálicos e amadeirados. Pisos externos intertravados a base de concreto produzidos à partir de matéria prima reciclada. O mesmo acontece com os porcelanatos e cerâmicas, onde nota-se uma predominância de acabamentos foscos e satinados. Evidência para tons terrosos e naturais, oxidados e rústicos, em ampla gama.
Uma forte presença dos revestimentos de grandes formatos e espessura “slim”, e também dos revestimentos cimentícios artesanais ou semi-artesanais, para uso em paredes divisórias como elementos vazados e cobogós, réplicas de pedras rústicas e de tijolos de demolição em uma carteira de cores. Os metais trouxeram soluções inusitadas, como misturadores monocomandos que dispõem, além da água quente e fria, a opção na mesma bica de água gelada, filtradas e/ ou com gás…. outras que possuem a bica retrátil, que permitem ocultar a área de lavagem na bancada e ampliar a área de preparo ou mesmo manter oclusa toda a cuba onde a torneira se acomoda embutida, ganho de espaço livre quando desejado em ambientes pequenos ou cozinhas em áreas sociais, cada vez mais comuns em projetos para pequenos espaços. Painéis metálicos estampados ou perfurados a lazer também chamavam a atenção, ainda que com tecnologia de produção hi-tech, a coloração era predominante de matizes neutras e naturais.

Para falar em inovação, paredes em gesso “dry-wall” receberam aditivos como véu de vidro e polímeros para serem lançadas em versões para aplicação em fachadas externas já que se tornaram resistentes a raios UV, umidade e intempéries, além de serem mais estabilizadas tridimensionalmente.
Também para aplicação em fachadas, novas cerâmicas recebem tratamento anti poluição e bactericida com a preocupação de melhorar o ar, evitar doenças e também evitar alterações de cor e escurecimento, patologias frequentes em fachadas. Um viés importante são as peças assinadas, design autoral em linhas exclusivas de louças, metais e linhas de revestimento trazem potencial valor agregado ao produto. Na Revestir, esse movimento se intensifica a cada ano, representa a valorização profissional e amplia o leque de atuação de designers e arquitetos que imprimem sua identidade nas criações. Para quem puder se planejar e visitar a próxima edição, a Expo Revestir 2020 acontecerá de 10 à 13 de março. Os dias de feira são divididos em Business Days e Creative Days, o primeiro com programação para receber os compradores e o segundo para receber profissionais do setor como engenheiros e arquitetos, que buscam conhecer as novidades e se familiarizarem com os lançamentos. O ingresso para profissionais da área é gratuito, inclusive para a participação do Fórum, com diversos conteúdos interessantes. Vale a visita.

Matéria da revista AETEC nº23 edição.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *